Now Playing Tracks

s2

Esse meu cinismo é ficcional. Não sou nada disso. Esse meu orgulho, essa minha frieza, esse meu jeito seco e mórbido é só ostentação. Sou fraca e covarde, covarde de mais para demonstrar sentir qualquer coisa além de indiferença, mas eu sinto. Meus sentimentos me sufocam e degolam. Sinto de mais. Sinto até mais do que deveria sentir. Esse meu falso orgulho é muralha, não deixa críticas alheias me atingirem, mas elas não me protegem de meu interior e meu interior está passando por uma guerra civil. Olhe para mim com esta máscara de quem não se importa com nada. Eu me importo. As pessoas pensam que não, que a muralha não pode ser arranhada e atiram sem pudor em minha direção, fazem buracos em mim, minha estrutura treme, as barreiras se rompem, meu interior fica alagado e meu exterior tão maltratado tapa os buracos e não deixa ninguém olhar para dentro. Todos se afastem. Sou uma fortaleza de um ser só. Por fora está tudo bem, mas aqui dentro tudo queima.
Nathalia Goulart, goteira. (via sonhavas)

(Source: goteira)

Se quer saber minha opinião, nunca é tarde demais ou, cedo demais pra ser quem quiser ser. Não há limite de tempo. Comece quando você quiser. Você pode mudar ou ficar como está. Não há regras pra esse tipo de coisa. Podemos encarar a vida de forma positiva ou negativa. Espero que você encare de forma positiva. Espero que veja coisas que surpreendam você. Espero que sinta coisas que nunca sentiu antes. Espero que conheça pessoas com um ponto de vista diferente. Espero que tenha uma vida na qual se orgulhe, e se você descobrir que não tem… Espero que tenha forças pra conseguir começar novamente.
Benjamim Button.  (via neuralista)

(Source: enttreaspas)

Olha, eu sou humana, sou feita do mesmo que você: carne, osso, coração. Também fico triste, tenho dúvida, me sinto perdida, insegura, frágil, confusa, indefesa. Também grito, xingo, fico bêbada, sinto inveja, cometo injustiça, falo mal da moça que tem uma bunda enorme e cheia de furos gigantescos, mas usa fio dental porque se acha linda. E, sim, eu sei que cada um tem o direito de andar como quer e ninguém tem nada a ver com isso. E, sim, também sei que o que importa é o que você acha de você, não o que os outros acham, pensam ou falam. Mas não sou tão evoluída a ponto de não comentar olha-lá-a-buzanfa-gigante-celulitada-e-com-fio-dental. A verdade é que sou gente. Tenho umas qualidades interessantes, legais e bacanas, mas possuo imperfeições absurdas, horrendas e assustadoras. Como todos nós.
Clarissa Corrêa. (via recomendar)

(Source: palavrisses)

To Tumblr, Love Pixel Union